Skip to content

As consequências do não comprometimento

“Comprometimento” é geralmente uma palavra associada aos relacionamentos românticos mas na verdade, abrange diversas áreas da nossa vida.

Segundo o wikipédia, a palavra compromisso é a forma, pública ou não, de se vincular ou assumir uma obrigação com alguém, com algum objetivo. Há diversos tipos de compromissos, como por exemplo: compromisso religioso, compromisso amoroso, compromisso de negócios, compromissos familiares. Compromisso é, portanto, uma responsabilidade adquirida em virtude de uma afirmação verbal ou escrita, feita por nós mesmos.

Acontece que para algumas pessoas, a palavra comprometimento pode ser assustadora simplesmente porque comprometer-se com algo ou alguém, significa ter um contrato de longa duração, que exige total entrega e certas renúncias por parte do praticante.

E quem hoje em dia quer se comprometer com algo (ou alguém) por longo tempo se tudo hoje parece ter um prazo (curto) de validade?

Artigo recomendado: “Vivemos tempos líquidos. Nada é feito para durar”

O que gosto hoje, posso não gostar mais amanhã. O trabalho que eu queria tanto ontem, hoje me aborrece. A pessoa que amava ontem, hoje eu não amo mais.
As relações se tornaram superficiais e efêmeras, habituamos a não criar vínculos, não fazemos tanta questão de manter laços. Até as roupas se tornaram descartáveis. Aparelhos caros, ainda em bom funcionamento, são repassados ou até mesmo jogados no lixo para dar lugar a outro mais novo. Palavras e promessas são ditas em vão.

O fato é que para cada ação, existe uma reação e o não comprometimento em diversas fases da vida, trás graves consequências.

Leia a lista abaixo e veja se em alguma dessas situações você é indiferente ou dá um certo desconforto (como falta de ar, angústia ou vontade de sair correndo)

  • Comprometo-me com a disciplina e dedicação com os estudos.
  • Comprometo-me com a prática diária de algum instrumento musical (caso eu comece a tocar um)
  • Comprometo-me com a palavra dada à alguém.
  • Comprometo-me com os cuidados diários que um bichinho de estimação requer.
  • Comprometo-me com os pagamentos das contas em dia.
  • Comprometo-me com a prática diária de exercícios físicos, não apenas focando no aspecto físico mas principalmente para mante-lo forte e jovem.
  • Comprometo-me com a limpeza e organização diária da casa (e do meu quarto)
  • Comprometo-me com o trabalho chegando no horário e colocando total atenção na tarefa executada.
  • Comprometo-me em uma relação íntima e ser leal ao cônjuge, sem fazer necessário o uso de mentiras.
  • Comprometo-me com a criação, educação e os valores ensinados à uma criança.
  • Comprometo-me com o que falo.
  • Comprometo-me no meu auto-desenvolvimento focando nas minhas próprias potencialidades.
  • Comprometo-me com a pintura em uma tela inacabada, o término de um livro, um projeto autoral ou qualquer outra habilidade artística.
  • Comprometo-me à cuidar da parte espiritual, dos assuntos da alma.

Tudo isso requer disciplina, responsabilidade, dedicação e uma boa dose de organização e para juntar esses 3 elementos e ainda por cima cumpri-los, não é tarefa fácil pra muita gente.

O comprometimento pode ser particularmente mais difícil para quem se distrai facilmente, pra quem sabe que existem inúmeras oportunidades e opções e tem dificuldade com escolhas, os que tem dentro de si algum sentimento de rejeição não curado e os que sofrem com a síndrome de Peter Pan.

Faço o convite ao leitor para que observe quais áreas da vida você não está satisfeito e reflita se existe alguma resistência, medo ou outras desculpas quando notar que a vida nessa área está parada ou conflituosa. Veja se é possível mudar algum hábito ou iniciar uma atitude e prometer a si mesmo que fará o melhor que puder para mudar.

Lembre-se que muitas vezes praticamos auto-sabotagem e não enxergamos aonde está o erro. Um terapeuta é o profissional qualificado que pode ajuda-lo a enxergar como buscar as respostas. Um amigo (a) mais próximo (ou alguém que você confia e que te conheça muito bem) também ajuda a enxergar melhor a situação para que dessa maneira, a pessoa possa procurar uma forma de resolver a questão.

Veja a lista abaixo das consequências do não comprometimento:

  • Planos e projetos pela metade. Dificuldade de levar algo até o fim.
  • insatisfação com a vida (está sempre reclamando. Frustração)
  • Falta de vontade (má vontade) em realizar as tarefas.
  • É superficial.
  • Vive se auto-sabotando.
  • É visto como uma pessoa não madura, mimada.
  • Vive no estado egóico da mente (tem o ego predominante)
  • Relacionamentos íntimos terminando em infidelidade, abuso e abandono.
  • Não consegue confiar nas pessoas.
  • Adquire ansiedade.
  • Quebra de laços (familiares, empregatícios. Rompimento com afetos)

“Grandes realizações são possíveis quando se dá importância aos pequenos começos.” – Lao Tsé

Mas porque eu devo me comprometer?

Se você tem um sonho, uma vontade muito grande de fazer algo que trará um significado maior pra sua existência, saiba que o compromisso com a busca implacável dos seus objetivos é o que os transforma em realidade. Um sonho sem compromisso é como um carro sem combustível.

Suas idéias podem até serem bonitas no papel, mas sem o compromisso de trabalhar em direção à sua realização, é apenas um desejo ilusório.

É inevitável encontrar decepções e fracassos na estrada que leva a seus sonhos. Mas quando você é comprometido(a), você mantém o olhar adiante, fazendo esforços dia após dia, independentemente dos resultados que você possa ter obtido no passado ou no presente. Você se torna imparável, porque você confia que amanhã será outro dia para trabalhar em direção a seus objetivos.

O compromisso atua como uma munição que lhe dá a força que te faz seguir adiante, quando você sente que está prestes a desistir.

Indivíduos comprometidos são muito mais propensos a alcançar seus objetivos e alcançam o sucesso, do que aqueles que desistem facilmente, ou tomam o caminho mais fácil.

Nos relacionamentos, a palavra implica em segurança e estabilidade. As pessoas procuram parceiros na vida (seja no amor, trabalho ou amizade) para seguir a jornada juntas (os desafios, quando compartilhados, tornam-se mais leves). Ter alguém com as quais possam contar, é realmente reconfortante e benéfico.

Por outro lado, o comprometimento implica também em desafios. É preciso ceder um pouco em suas crenças pessoais, abrir espaço na sua vida para que outra pessoa também exista e simplesmente confiar, de peito aberto, em outro alguém.

Já no aspecto religioso ou espiritual, o compromisso é com a mudança de hábitos nocivos, leituras de livros edificantes ou livro sagrados, e principalmente com a prática das leis que os mestres que já passaram nesse planeta ensinaram (e do qual você tem alguma afinidade).

Minha experiência com o comprometimento na prática zen budista

Só me dei conta sobre a dificuldade que eu tinha com o comprometimento depois que percebi que certas áreas da minha vida estavam estagnadas e eu não conseguia concluir meus projetos. Quando comecei a praticar os ensinamentos de Buda, percebi que a mudança foi natural pois na prática zen budista, o indivíduo se vê comprometido com tudo: com o corpo, com os pensamentos, com os hábitos… em todos os momentos da vida.

De início, existe um esforço em focar a atenção na respiração, no fluxo de pensamentos e com a postura ereta ao meditar. Depois passa-se a ter um compromisso em observar as situações, aceitando-as assim como elas se apresentam, sem desejar que fossem diferentes.

Quando passa a meditar diariamente, percebe-se que as emoções são facilmente percebidas antes mesmo que elas tomem conta, o que dá tempo de ir buscar o ponto de equilíbrio interno para lidar da melhor maneira possível com o que sentimos. Dessa forma, as emoções como a raiva ou inveja por exemplo, surgem mas são reconhecidas, acolhidas e dissipadas.

Depois meu próximo compromisso do qual abracei com fervor foi “não julgar, reclamar de mim mesma, das pessoas e circunstâncias, do meu país e do mundo”. Esse exercício durou bastante tempo, pois o hábito de julgamento e reclamação tem raiz forte. Mas uma vez que adquirido o hábito, pensa-se e faz-se a escolha de julgar ou não. No final, conclui-se que depreciar qualquer situação, pessoa ou sobre si mesma, se faz desnecessário – porque falar é desnecessário.

Esse último item foi meu comprometimento com o silêncio, tanto o da voz mas principalmente o da mente. Silenciar a mente é uma das maiores dádivas que um ser humano consegue encontrar na vida e para consegui-lo, é preciso de, no mínimo, 1 hora por dia sem falar nada. Com o tempo, percebe-se que as palavras podem ser ditas com o olhar, com um gesto ou um sorriso.

Com o silêncio, adquire-se a tão sonhada paz interna, que se reflete de dentro pra fora. É chegar no estágio de ver o furacão, mas ser o olho do furacão. De estar em perfeito equilíbrio consigo mesma e passar isso adiante.

Depois de feito todos esses exercícios (dos quais considero bastante difíceis, mas não deixa de ser impossível), percebi que assumir compromissos não era de todo mal assim e finalmente deixaram de ser um bicho de sete cabeças. Ainda não posso dizer “nossa! que garota comprometida!” (daquela lista acima ainda quero sair correndo de três) mas já sinto bem mais apta e com boa vontade para abraçar novas tarefas (não sem antes refletir sobre elas e me consultar se tenho ou não condições de cumpri-los).

Os bônus do comprometimento:

  • Dorme-se bem (nada como dormir sabendo que conseguiu realizar todas as tarefas que precisava cumprir)
  • Cria-se uma atmosfera de otimismo e sucesso no ambiente de trabalho
  • Adquire foco (quando você se compromete, faça chuva ou faça sol, você vai/faz)
  • Consegue o amadurecimento
  • Torna-se sábio
  • Adquire auto-responsabilidade
  • Obtém auto-suficiência
  • Conquista auto-confiança
  • Obtém um sentimento de realização
  • Vive com alegria e entusiasmo
  • Desenvolve-se a lealdade
  • Manifesta a “palavra honrada” (quando diz que cumpre, cumpre)
  • É visto como uma pessoa de credibilidade, se torna digna de confiança (aquele que pode contar com)

Se você deseja qualquer coisa que valha a pena, precisa estar comprometido(a) com ela.

Meu compromissoé com o conhecimento

Dicas para quem propor se comprometer com tarefas:

  • Procure as melhores maneiras que te façam a estar motivado para cumprir tal tarefa (ex: um prêmio no final do mês se conseguir ir na academia nos dias que prometeu ir)
  • Organize um horário no seu dia, incluindo a tarefa que precisa fazer na rotina (ex: estudar inglês durante o horário do almoço x vezes por dia)
  • Anote ou vá acompanhando o seu progresso (manter um calendário ou escrever em um caderno a rotina do que você se propôs à fazer)
  • Parabenize-se por ter concluído um compromisso com êxito.

 

You'realwayswith me

Resumindo:

Muitos de nós temos o espírito jovem e buscamos fazer de tudo para manter os tempos áureos. Aliás, temos todo o direito de mante-lo! o espírito nunca envelhece. Mas juventude não é uma desculpa, uma vez que existem adolescentes muito mais comprometidos do que adultos. O que atrapalha são os traumas não resolvidos e a resistência em assumir responsabilidades que chegam à medida que fazemos mais aniversários.

Os compromissos mudam conforme os anos vão passando e se quisermos encontrar a paz interior e realizar nossos sonhos, precisamos nos responsabilizar pelas nossas próprias escolhas.

É importante também dispor de um tempo para refletir sobre as circunstâncias e quem se apresenta no seu caminho. Existe um enorme número de pessoas que nos jogam expectativas e projeções e esperam que assumamos compromissos dos quais elas deveriam fazer, quando não estamos com vontade ou quando sabemos que não daremos conta. Por isso é importante estar com os olhos abertos e consultar seus instintos, para não deixar-se levar por manipuladores.

Conversar com um bom terapeuta, buscar o auto conhecimento e praticar meditação, são ferramentas que nos ajudam a fazer as escolhas mais assertivas.

Finalizando o artigo, deixo as seguintes perguntas para reflexão:

Você está comprometido com as escolhas que tem feito na sua vida?

Como encara as mudanças que surgem?

Um grande abraço e até a próxima!

Namastê!

(O Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você)

Amina Transcendental

Fontes:
http://www.evancarmichael.com/library/nick-macri/Commitment–The-3-Huge-Benefits-of-Commitment.html
http://lounge.obviousmag.org/de_dentro_da_cartola/2013/11/zygmunt-bauman-vivemos-tempos-liquidos-nada-e-para-durar.html

6 Comments

  1. Olá Amina,

    Tão ou mais importante que o desejo de mudar é o comprometimento com a mudança.Um texto muito bom para refletirmos em tempos de incertezas.

    Muitas vibrações positivas da Mônica

    • Deise Mafer Deise Mafer

      Oi Mônica!
      Obrigada pela visita no blog. Com certeza, comprometer-se com a mudança é essencial. Não chegaremos a lugar nenhum se continuarmos fazendo as mesmas coisas e sendo do mesmo jeito que ha 10 anos atrás 😀
      Muito obrigada pela mensagem e pelo carinho!
      Beijos!

  2. Muito bom o texto…E com excelentes dicas. Sinto que estudamos juntas o tema, como se fosse uma aula mesmo. Agora falta fazermos diariamente a lição de casa. Aí é cada um por si. Por isso muitos se perdem neste trabalho e precisam voltar pra aula anterior. Que bom ter esse registro Amina, assim quando precisar de “recuperação” eu venho aqui! Namaste!

    • Deise Mafer Deise Mafer

      Oi Denise!
      Obrigada pela leitura do artigo!
      Sim, vamos fazer a nossa parte, o melhor que pudermos, para que dessa forma possamos voltar e ajudar nossos irmãos que precisam de ajuda.
      Namastê!
      Amina

  3. monica jardin monica jardin

    Olá Amina,

    Òtima matéria, dessas que tem de ler muitas vezes para fixar seus ensinamentos.Que muitas pessoas possam aproveitar e aprender mais, já que é essa a função de blogs como o nosso,fazer com que todos possam alcançar a ascenção.

    Muitas vibrações positivas da Mônica

    • Amina Amina

      Obrigada Monica, pela presença e pelo comentário!

      Sim! E que possamos alcançar cada vez mais o maior número de pessoas!

      Super beijo!

      Amina

Comments are closed.